FAMÍLIA GOMES

Avó Belmira, Mãe Maria
Filha Melissa

Eu vi a radiografia da coluna da Melissa e não quis acreditar. Melissa percebeu a minha expressão e a rir ao meu lado, disse, que parecia um daqueles biscoitos em “S”. Tem 16 anos e uma maturidade forjada a parafusos e operações, mas quando tem uma oportunidade ri, brinca e goza. Tudo como deve ser. “Não vale a pena dramatizar, já passou, até passar mesmo.” Quem a vê amparada entre a avó e a mãe não adivinha o que se passou, como não se adivinha em quase nenhuma das famílias que conhecemos aqui. A avó também não se engasga quando fala da neta mais velha, mas há um travo de alívio tão grande, que no fim de uma frase pontuamos com um abraço. “Não lhe podia largar a mão. Não iria permitir que se afogasse. Tinha-a na minha mão…” Dividida entre Melissa e os dois irmãos mais pequenos, a mãe Maria foi buscar à sua mãe, o colo certo para balançar a família. E é impressionante o que balança em nós esta história, que é dos contos mais bonitos que já ouvi sobre uma família.

Foto e texto by Isabel Saldanha