FAMÍLIA PEREIRA DOS SANTOS

Mãe Patrícia, Pai Alcíndio
Filhos Iara e Tomás 

É uma família de catálogo, com um preâmbulo difícil. Podia parecer uma história clássica de gémeos prematuros de 31 semanas que têm que permanecer no hospital até terem alta. Mas o casal de origem madeirense, a Patrícia e o Alcíndio, vivem em Sines e estiveram mais de um mês na Casa. A mãe permaneceu no hospital, o pai ia e vinha, sempre que lhe era possível. “Dizem que são os arranques difíceis que fazem os finais mais felizes.” Agora que já passou, que há apenas que assegurar as consultas de rotina, tudo não passa de uma lembrança de um tempo em que o tempo parou. Quando regressam à Casa não há qualquer mágoa por um período vivido, bem pelo contrário, há uma sensação de paz que perdura e um canto onde sabe bem regressar. A Iara e o Tomás não saberão tão cedo o arranque da sua história, “e o que é que isso interessa agora, a hora é de serem apenas Crianças.”

Foto e texto by Isabel Saldanha